Você faz o perfil para ter uma franquia em sociedade? Leia mais e descubra

Neste artigo você vai ver:

  • Vantagens de abrir uma franquia com sócio
  • Desvantagens
  • Fatores a serem analisados

Uma dúvida comum de qualquer empreendedor é se vale a pena abrir uma franquia com sócio. Afinal, no começo é muito difícil assumir todos os riscos do negócio, arcar com os compromissos financeiros e, algumas vezes, pensamos que sozinhos não somos capazes de seguir adiante.

Nesse momento, um sócio pode vir a calhar, ajudando de diversas maneiras e colaborando para o sucesso do empreendimento. Ou não!

Caso o sócio não tenha fit com o negócio, não esteja na mesma sintonia, não seja responsável, ele pode vir a ser uma dor de cabeça.

Mas, então, o que fazer? A seguir mostraremos os prós, os contras e o que você precisa avaliar antes de abrir uma franquia com sócio.

Vantagens de ter um sócio

Abrir uma franquia com sócio pode ter diversas vantagens, que podem ajudar o franqueado a se estabelecer e aumentar a possibilidade de sucesso do seu negócio. Veja algumas delas a seguir:

Risco compartilhado

Uma das grandes vantagens de dividir as responsabilidades da gestão de uma franquia é compartilhar os riscos da administração. Tanto o sucesso, quanto o insucesso, serão alcançados através do trabalho de ambos. Se um ganhar, todos ganham.

Complementaridade

Seu sócio precisa complementar as características que não são latentes em você. Se você é bom com os recursos humanos, ele pode lhe prestar suporte na parte financeira. Quando dois sócios costumam ter o mesmo perfil, geralmente têm ideias iguais, não enxergam novas possibilidades, e não conseguem evoluir como equipe.

Divisão de tarefas

A parceria com outro empreendedor permite que as tarefas relacionadas ao negócio sejam divididas entre as partes. Assim, nenhum ficará sobrecarregado, podendo, inclusive, um cobrir o outro em caso de férias, doenças e etc. O sócio ideal precisa ser aquele que te ajuda a carregar o piano e todos os outros instrumentos dessa banda.

Troca de conhecimento e experiências

Todo o know how e experiência de vida que seu sócio carrega, pode (e deve) ajudar no desenvolvimento do negócio. Enquanto você, sozinho, só veria uma ideia, pensaria em uma solução, com um sócio pode ser possível pensar de forma diferente, ele pode já ter vivenciado certa situação, assim você evita correr riscos desnecessários.

Capacidade de investimento

Com outra pessoa entrando no negócio, é possível aumentar a capacidade de investimentos e, assim, não fica tudo sobrecarregado em apenas uma pessoa. Ambos podem contribuir financeiramente para o desenvolvimento do negócio.

Desvantagens de ter um sócio

Como nem tudo são flores, no caso de abrir uma franquia com um sócio que não corresponde às suas expectativas, você pode encontrar algumas desvantagens pelo caminho.

Incompatibilidade de perfis

Quando os sócios não se complementam, possuem ideias muito conflitantes, ou tudo acaba recaindo sobre um só, ocorre a famosa incompatibilidade de perfis. Essa é uma das maiores causas de dissolução de sociedades encontrada.

Dissolução de sociedade

Se nada der certo, surge mais um problema: como dissolver a sociedade? Quem leva o que? Como definir o direito de cada um e, caso não haja dinheiro em caixa, como fazer o pagamento da parte destinada ao outro sócio? Isso pode se tornar uma dor de cabeça.

Sucessão

Quando há apenas uma pessoa, é fácil gerenciar o processo de sucessão. Mas, caso um sócio venha a ser sucedido pelo seu filho, por exemplo? E se os perfis forem conflitantes? Pode surgir mais um problema.

Problemas jurídicos com a franqueadora

O contrato com a franqueadora inclui diversas cláusulas que definem as responsabilidades das partes. Quando o franqueado é uma empresa com sócios, esse documento se torna mais complexo, devido às diversas possibilidades e obrigações de cada um dos envolvidos.

Resultados reduzidos

Se os investimentos e trabalhos podem ser divididos, os lucros também. Quando existe um sócio, é preciso levar em conta que tudo que for ganho também deve ser dividido entre as partes, conforme acordo pré-estabelecido.

O que avaliar na hora de escolher um sócio

Já entendemos as vantagens e desvantagens de abrir uma franquia com sócio. Agora, precisamos entender como escolher um parceiro que esteja alinhado com suas ideias, te ajude a desenvolver o negócio e dê todo o suporte necessário. Para isso, algumas características e ideias devem ser levadas em consideração.

Familiares e parentes nem sempre são as melhores escolhas

Envolver a vida pessoal e profissional é complicado. Por isso, tome cuidado ao escolher parentes e familiares como sócios. Será difícil separar a vida pessoal da profissional e, em alguns casos, o relacionamento pode ser abalado.

Alinhe as ideias e expectativas

Antes de firmar a parceria, entenda o que seu futuro sócio espera, quais as ideias para o negócio, como ele pode ajudar, etc. Entenda o que esta parceria significará para ele e como será a colaboração e as contrapartidas.

Coloque tudo em contrato

Não deixe tudo no “fio do bigode”. Coloque todas as questões importantes em um contrato: horas de dedicação, pró-labore, participação nos lucros e o quanto cada um terá de participação na empresa. Toda documentação evita transtornos futuros.

Conte com o franqueador

Se estiver pensando em montar uma franquia juntamente com um sócio, busque o suporte do franqueador. Ele poderá fornecer tudo que você precisa para iniciar a operação e, inclusive, ajudar com sua expertise, colaborando para o desenvolvimento do negócio.

Franqueadoras como a Usina contam com equipes especializadas para ajudar os empreendedores iniciantes, tanto para ajudar na operação da franquia, quanto para prestar suporte em questões administrativas e gerenciais.

O franqueador também poderá fornecer o material referente aos acordos e compromissos jurídicos que devem ser estabelecidos entre as partes, dessa forma ficará mais fácil manter tudo acordado e sua nova franquia no caminho do sucesso.

%d blogueiros gostam disto: