O capital de giro é essencial para qualquer negócio. Você sabe o por que? Leia mais.

Neste artigo você vai ver:

  • Como calcular seu capital de giro.
  • Gastos comuns que você tem que ter em mente.
  • Como controlar seu capital de giro.

Ao iniciar a implantação de uma franquia o empreendedor precisa avaliar diversos pontos para saber se o seu investimento terá o retorno esperado. No entanto, muitos apenas focam sua atenção nas taxas de franquia, royalties e outros custos de aquisição do negócio, se esquecendo de planejar um bom capital de giro para o seu restaurante.

Esse é um dos pontos mais importantes de um negócio, afinal, é o capital de giro que vai permitir que a empresa se mantenha viva, operando.

Como saber qual o capital de giro necessário para o seu restaurante?

Antes de iniciar a operação do seu restaurante é importante que o franqueado consiga botar na ponta do lápis quais serão todos os seus gastos. Assim, conhecendo sua situação financeira é possível identificar qual será o capital de giro necessário para manter sua empresa funcionando.

Primeiramente é preciso avaliar seu fluxo de caixa cuidadosamente e saber quais as entradas e saídas, além de todos os ativos do seu negócio. Algumas despesas que são comuns no começo de qualquer franquia e precisam ser levadas em consideração:

  • Contas de água e de energia.
  • Aluguel ou o condomínio.
  • Pagamento dos fornecedores.
  • Custos dos funcionários.
  • Renovação de estoque.
  • Rateios, entre outros.

Outro ponto importante para analisar em seu restaurante é o estoque. Apesar de ser um patrimônio imobilizado, é importante para a composição do capital de giro, afinal, é necessário manter um estoque suficiente para suprir as demandas da empresa. Se está abaixo do ideal, poderão faltar suprimentos, gerando menos vendas e mais prejuízo. Se está acima, pode ser um dinheiro mal utilizado, que poderia estar sendo investido em algo mais importante neste momento.

É preciso lembrar que em uma franquia de restaurantes, por exemplo, não é possível trabalhar com uma quantidade grande de estoque. Alguns itens são perecíveis, gerenciar bem seu estoque é essencial. Isso pode garantir mais economia e menos prejuízos.

Não se esqueça de avaliar as operações financeiras que sua empresa executa. Se seus clientes pagam parcelado, então você pode demorar a receber todo o valor que necessita. No caso de precisar comprar produtos ou pagar fornecedores e funcionários, precisa levar em conta esse dinheiro que ainda não entrou em caixa. Para isso será necessário um capital de giro maior a fim de suprir essa lacuna.

Calculando o capital de giro necessário

Após uma avaliação criteriosa e com todos os dados no papel, chegou a hora de fazer as contas. A fórmula para chegar ao capital de giro necessário é a seguinte:

Capital de giro (CG) = Ativos circulantes – Passivos circulantes

Ativos circulantes: é o patrimônio da empresa em geral, como o valor que tem em caixa, o valor que existe em estoque e as contas a receber.

Passivos circulantes: são as despesas fixas como água, luz, despesas com funcionários, fornecedores e demais contas a pagar.

Assim sendo, se seu negócio possui 35 mil reais em caixa e um estoque de aproximadamente 15, os ativos circulantes são de 50 mil reais. Levando em conta que os custos mensais são de aproximadamente 25 mil reais, teremos a seguinte equação?

CG = 35 mil + 15 mil – 25 mil

CG = 25 mil

O capital de giro estimado é, então, 25 mil reais.

Caso sua franquia esteja começando, é aconselhável que você disponha de um capital de giro para bancar pelo menos 6 meses de operação. Usando o exemplo acima: 25 mil multiplicado por 6.

Por que é importante controlar o seu capital de giro?

Agora que você já sabe calcular qual o capital de giro necessário para manter seu negócio ativo e caminhando com tranquilidade, é hora de aprender a tirar vantagem desse controle.

Primeiro, uma das vantagens é uma maior organização financeira. Dessa forma você terá controle maior sobre seus lucros, seus gastos, tudo que entra e sai e, assim, conseguirá ter uma gestão mais eficiente da sua franquia.

Tendo um capital de giro suficiente e bem gerenciado, é possível fazer melhores investimentos em seu restaurante. É possível, por exemplo, usar este dinheiro para pagar fornecedores à vista em troca de descontos e outras facilidades.

Quando não há uma boa gestão financeira, o franqueado costuma perder o poder de compra junto ao franqueador e seus fornecedores. Isso dificulta a renovação de estoque, impossibilita a negociação de descontos e vantagens, diminui a produtividade da equipe e até mesmo a qualidade do produto final. É a chamada bola de neve. O mal gerenciamento do capital de giro pode botar diversas operações da franquia em risco e levar o negócio à falência.

Como garantir capital de giro para o seu restaurante?

Ao pensar em abrir uma franquia de restaurante, já no momento da análise das oportunidades, é importante pensar naquela que dará suporte para que você não tenha seu capital de giro todo imobilizado.

Para isso é preciso analisar os custos de abertura e manutenção, as contrapartidas e todas as vantagens que a franqueadora proporciona. O principal erro que faz com que empreendedores acabem ficando sem capital de giro para manter seu negócio é não avaliar bem inicialmente o valor que dispõem e quanto será necessário para manter as operações.

Se você precisa aumentar o capital de giro do seu empreendimento, pode buscar financiamentos bancários, o capital de terceiros, como parentes, ou ainda buscar um sócio para o negócio.

Seja lá qual for sua escolha, uma coisa é imprescindível: você precisa gerir bem o patrimônio da sua empresa. Somente uma boa gestão poderá garantir a saúde financeira da sua franquia e seu sucesso por muitos anos.

%d blogueiros gostam disto: