Escolha uma Página

A primeira impressão é, de fato, aquela que mais marca o consumidor de um restaurante: da organização do ambiente à sua higiene e apresentação dos pratos — bem como o aroma, visual e sabor das receitas — influenciam diretamente na opinião dos clientes.

Por trás dessa experiência impecável, entretanto, o nível de excelência trabalhado pelo empreendedor é, primeiramente, uma questão de saúde pública. Se o seu restaurante ainda não conta com um planejamento personalizado e completo, visando a higiene do estabelecimento e o cuidado dos colaboradores em manipularem alimentos, a hora é essa!

Neste artigo, vamos apontar os motivos pelos quais o seu ponto comercial deve considerar essa ação contínua e incessante. Um benefício para estar de acordo com as leis vigentes de órgãos reguladores e criar uma experiência memorável aos clientes. Boa leitura!

Por que cuidar da higiene do seu restaurante

Se você já entrou em um restaurante e percebeu-o sujo, com medidas precárias de higiene organização, sabe que uma opinião negativa se forma antes mesmo de provar a comida.

O cuidado com a limpeza deve ser trabalhado em todas as frentes do seu empreendimento: dos profissionais que recebem os clientes aos que cuidam da limpeza do salão e da cozinha.

Como resultado, o restaurante pode se beneficiar de:

  • Uma boa impressão geral dos clientes, o que possibilita uma nova visita ao local.
  • Um ambiente livre de penalizações dos órgãos reguladores.
  • Uma reputação impecável, reconhecida no seu mercado de atuação.
  • Opiniões pautadas exclusivamente pela qualidade do seu serviço e produtos.

Além, é claro, de um aumento exponencial de clientes e no lucro do seu restaurante.

Portanto, um planejamento completo deve ser colocado em prática. E, para facilitar esse exercício incessante, vamos apresentar algumas dicas para promover a higiene do seu estabelecimento.

Dicas para potencializar a higiene do restaurante

Vamos explorar algumas ideias que vão desde a manipulação e o armazenamento de alimentos às medidas de prevenção de doenças e imunização contra pragas na cozinha.

Confira, e inspire-se nas múltiplas possibilidades para promover um ambiente limpo, organizado e com alto valor agregado aos seus clientes:

Oriente e capacite toda a equipe do restaurante

Toda a higiene do seu estabelecimento passa, direta ou indiretamente, pelo cuidado que os seus colaboradores têm em suas rotinas profissionais.

Por isso, convém a consideração pelas melhores práticas que permitem mais segurança e qualidade ao serviço prestado. Entre eles:

  • Nunca permita que os profissionais encarregados de lidar com dinheiro manipulem os alimentos — mesmo que seja para levar os pratos aos clientes. Esse simples contato já é suficiente para contaminar os alimentos.
  • Avalie a quantidade de funcionários encarregados da limpeza do restaurante. Ao delegar os responsáveis por cada tarefa você mantém um time coeso, que pode se dedicar inteiramente às suas responsabilidades.
  • Invista em treinamento e na capacitação de colaboradores, para que eles entendam os riscos, benefícios e as boas práticas para lidar com os alimentos, os produtos e utensílios e as rotinas de limpeza e higiene do restaurante.
  • Estimule a troca de uniforme diariamente, sendo de responsabilidade dos colaboradores a manutenção de limpeza dos sapatos e botas, bem como o uso de toucas ao manipular os alimentos e a higiene adequada das unhas (aparadas e limpas).
  • Atenção aos produtos de limpeza adquiridos. Muitos deles contêm ingredientes prejudiciais à segurança alimentar, na mesma proporção que alguns utensílios (como a esponja de aço) não contribuem com a eliminação de microrganismos.

E você, sempre à frente de sua equipe, deve inspirar o exemplo dos seus funcionários e atentar-se às orientações seguidas por eles, para manter o processo funcional.

Organize os processos

Na cozinha, especialmente, onde algumas situações podem causar riscos à saúde dos seus clientes.

Um exemplo simples: pense na zona de preparo com áreas distintas para os pratos frios e quentes. Alguns alimentos podem perder as suas características e propriedades em decorrência da proximidade com bruscas variações de temperatura. Por isso, planeje a cozinha para que a logística transcorra de maneira fluída e natural, mas com as devidas limitações para que a higiene e a segurança alimentar caminhem lado a lado.

Priorize a rotina de higiene e limpeza

Muitas vezes, um fiscal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pode bater à porta do restaurante, sem aviso prévio, para uma vistoria.

Isso, por si só, já deveria engajar você a planejar um cronograma de higiene no seu estabelecimento. Comece por alinhar cada tópico de higiene às exigências dos órgãos reguladores. A lista, inclusive, é extensa. Alguns exemplos:

Para facilitar, elabore um check-list de higiene. Esse documento deve ser seguido à risca pelos seus colaboradores, com atividades diárias, semanais e quinzenais devidamente assinaladas para que nada seja esquecido e possa manchar a reputação do restaurante.

Atenção personalizada a cada ambiente

Mesas que não são limpas e organizadas com agilidade criam uma sensação de desleixo (não só nos clientes, até mesmo para funcionários). O mesmo vale para os banheiros que permanecem por longos intervalos com a higiene precária.

Acontece que cada um desses locais exige um cuidado específico. Por isso, recupere a dica anterior que apresentamos, de delegar responsáveis por cada área e tarefa, para que os ambientes recebam a devida atenção e estejam sempre nas melhores condições de uso.

Estimule visitas à cozinha do restaurante

Uma alternativa de reforço à higiene da cozinha é o convite que você e sua equipe de atendimento podem fazer para que os clientes conheçam o seu restaurante internamente.

Voltando à discussão do impacto que uma primeira impressão pode causar, esse tipo de atitude mostra o quanto os seus colaboradores se preocupam com a opinião do consumidor, e têm a confiança em abrir as portas da cozinha para que eles tirem as próprias conclusões.

Invista em medidas terceirizadas de higiene

Por fim, temos duas dicas que podem contribuir com a higiene plena do seu restaurante: primeiro, promova o uso do álcool gel — para clientes e colaboradores. Nos banheiros, na cozinha e, especialmente, na entrada do restaurante, um frasco desse produto contribui para um aumento na segurança de todos.

Além disso, tenha o hábito planejado de agendar a dedetização e desratização do seu restaurante. Avalie a periodicidade, e cumpra com rigor o prazo para evitar que pequeninas — mas graves — pragas se proliferem em seu estabelecimento.

Higiene deve vir em primeiro lugar

Seguindo as nossas dicas, e complementando-as com outras medidas que se encaixam perfeitamente à realidade do seu empreendimento, a experiência do cliente vai ser privilegiada, o que agrega uma série de benefícios para o seu negócio.

Mas, agora, queremos ouvir um pouco mais de você: já passou por algumas situações de higiene que não abordamos neste artigo? Compartilhe-as conosco, no campo de comentários!

 

%d blogueiros gostam disto: