Escolha uma Página

Se você está interessado pelo mundo das franquias, provavelmente já deve ter uma noção das vantagens desse tipo de negócio. No entanto, várias dúvidas ainda devem pairar pela sua cabeça. Inclusive, a que surge como título deste texto. Afinal, pra abrir uma franquia é preciso mesmo ter afinidade com o ramo de atuação ou basta apenas saber administrar, ter aquele perfil empreendedor?

A resposta é simples. Mas nem tanto. Calma. A gente vai explicar. Ela pode parecer muito fácil, dependendo do seu ponto de vista. Continue lendo e vamos explicar tudo.

Primeira pergunta: Por que você quer ser um franqueado?

Antes de qualquer coisa, vamos pensar um pouco se você tem o perfil certo para esse tipo de negócio. Afinal, não queremos que você faça algo que, no fundo, não é o que você gosta, que não vai te dar felicidade e retorno financeiro.

E não pense que investir em franquias é um negócio duvidoso que pode não te trazer retorno. Pelo contrário. Inclusive os últimos dados disponibilizados pela ABF, Associação Brasileira de Franchising, mostraram que no terceiro trimestre de 2017 houve um crescimento de 7,8%, comparado ao mesmo período do ano anterior. Em faturamento, este número passou de R$ 38,84 bilhões no terceiro trimestre de 2016 para R$ 41,85 bilhões no mesmo período do ano de 2017.

Esse ramo está indo muito bem, obrigado. O que leva alguns franqueados ao fracasso é a falta de capacidade de gerenciamento do negócio. Por isso fizemos esta primeira pergunta: Por que você quer ser um franqueado?

Se seu maior desejo é “virar patrão”, é melhor acender o alerta. É preciso que você tenha muito mais do que vontade de ser patrão. É preciso que realmente queira empreender, saiba gerenciar e esteja longe daquele velho perfil de patrão. Você precisa ser um líder, motivar, ensinar, dar um propósito aos seus colaboradores. Ser patrão é a resposta errada aqui.

Em negócios de franchising é preciso paixão

Mais do que a vontade de montar um negócio e ganhar dinheiro, é preciso ter paixão pelo que faz. É preciso uma paixão por empreender, por gerir pessoas, por inovar, crescer. Se você começar seus negócios apenas se baseando na questão dinheiro, pode perder o foco e até mesmo desistir, afinal, o retorno financeiro não é instantâneo.

Ainda que você gaste muito menos com uma franquia do que com uma empresa que precisa ser criado do zero, mesmo assim, existem gastos, existem dificuldades. E nessas horas é a paixão que você tem pelo seu negócio que vai te sustentar e dar forças pra continuar empreendendo, enfrentando as dificuldades e crescendo.

Então, se você não está nessa apenas pela vontade de ser patrão, se realmente tem paixão pelo mundo do empreendedorismo, se gosta de desafios, de gerenciar negócios e pessoas, você está no caminho certo.

Mas ainda está na dúvida se é preciso ter afinidade com o ramo de atuação da franquia que você deseja escolher, não é mesmo? Calma. Estamos quase chegando lá! Antes, precisamos falar de mais um comportamento que você precisa ter para se dar bem como franqueado.

É preciso foco, força e fé

Sim, aquele velho clichê do “foco, força e fé” foi usado aqui. E, sim, você vai precisar disso, antes de qualquer coisa. Antes de saber se você precisa ter afinidade com o ramo de atuação da franquia que deseja abrir, você precisa saber se vai ter o foco, a força e a fé pra seguir nesta caminhada.

A boa notícia é que se você já mostrou que não quer ser apenas um patrão, que tem paixão em gerenciar negócios e pessoas, então, provavelmente é uma pessoa de muito foco e força.

Agora será preciso um pouco de fé. Tanto no negócio que você está adquirindo, como na sua capacidade de fazer ele se desenvolver.

Se você ainda está na dúvida, saiba que, se uma franqueadora está te aprovando pra ser um franqueado, é porque ela realmente tem fé em você. Então, agora é só você ter fé em si mesmo.

E pode ficar calmo. A gente não quer te assustar. Pelo contrário, queremos mostrar que se você realmente tem esta veia empreendedora e esse poder de fazer acontecer, então você fará um bom negócio ao se tornar um franqueado.

Aliás, as vantagens você já deve conhecer: os custos de abertura são menores, menos burocracia, você ganha todo o know-how e suporte necessário e, claro, vira franqueado de uma empresa que já nasceu, passou por várias dificuldades e está consolidada, inclusive tendo uma marca que já é reconhecida por muitas pessoas.

Agora, pra qualquer negócio dar certo, é preciso que você tenha estas qualidades que mencionamos até aqui. E, além disso, ter afinidade com o ramo de atuação também é importante? Agora a gente te responde.

Ter afinidade com o ramo de atuação é importante, sim. Mas não é imprescindível.

A gente falou que a resposta era simples, mas nem tanto, né?

Mas por que ter afinidade com o ramo de atuação é importante em negócios de franchising? Pense da seguinte maneira: Você já viu um corredor de fórmula 1 que não gosta dos barulhos dos carros? Que tem medo de velocidade? Que não se importa pelo funcionamento dos motores? Já viu um músico que não gosta de ouvir uma musiquinha no carro enquanto dirige? Já viu um escritor que não gosta de ler? Provavelmente você não viu nenhuma dessas incongruências por aí, né?

Então, se você quer ter uma franquia de restaurantes, por exemplo, não pode ser uma pessoa que não gosta do cheiro de cozinha, não gosta de atender clientes ou que não gosta de trabalhar no horário de almoço, por exemplo.

Ter afinidade com o ramo de atuação é muito importante, pois vai fazer você se aproximar ainda mais do seu negócio, entender tudo que acontece e, principalmente, vai fazer você se conectar com as pessoas e tudo que está acontecendo. Você vai se sentir realmente o dono daquele negócio. Você vai ter vontade de acordar de manhã e fazer tudo aquilo acontecer.

Se não tiver afinidade com o ramo de atuação da sua franquia, você corre um sério risco de perder a vontade de gerenciar sua empresa. Vai começar a delegar muitas funções e deixar tudo na mão de outras pessoas. E aí, quando se der conta, é dono de um negócio que não é mais seu. É aí que mora o perigo. É por isso que muitos franqueados se perdem e fracassam.

Ser um franqueado é como se casar. Você precisa gostar, cuidar, saber que os momentos difíceis existirão e que vai ser preciso muita compreensão, inteligência e luta para que tudo continue indo bem. Então, para essa história de amor dar certo, você precisa ter afinidade com o ramo de atuação da sua franquia.

Claro que existem muitos casamentos que perduram por anos sem amor. Você também pode ter uma franquia e não ter nenhuma afinidade com o ramo dela e, ainda assim, crescer e conseguir prosperar. Os dois casos podem acontecer.

Mas, convenhamos, tudo que é feito com amor é muito mais gostoso, não é mesmo? Em negócios de franchising não é diferente.

%d blogueiros gostam disto: