Existem diversos fatores na administração que podem impedir o sucesso da sua franquia. Saiba como evitá-los.

Neste artigo você vai ver:

  • Dicas valiosas de como administrar bem a sua franquia.
  • A importância do planejamento financeiro.
  • Erros que você precisa evitar.

Empreender no Brasil não é tarefa fácil. Temos um sistema tributário e econômico complexo e que acaba desestimulando aqueles que pretendem montar seu próprio negócio. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), nos primeiros dois anos de existência, a mortalidade entre empresas de micro e pequeno porte chega a 27%.

No entanto, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), entre as franquias esse número é inferior a 3%. Ou seja: abrir esse tipo de negócio e usufruir de todo o know-how adquirido pela franqueadora pode ser uma ótima solução para conseguir vencer essa barreira inicial que impede o crescimento.

Porém, existem alguns erros comuns na administração de franquias que podem diminuir a expectativa de crescimento ou até mesmo levar o franqueador a fechar as portas. Para evitar fazer parte destas estatísticas desanimadoras, preparamos uma lista com diversos erros que devem ser evitados, mantendo assim sua franquia no rumo do sucesso.

1 – Não conhecer como funciona o sistema de franquias

O primeiro passo para o sucesso é conhecer o tipo de negócio que você está construindo. O sistema de franchising é algo totalmente único, com regras específicas, diferente do modelo padrão.

Aqui o franqueador cede ao franqueado os direitos para usufruir de uma marca, a partir de um plano de negócios, usando de todo o know-how e, em contrapartida, precisa seguir determinadas regras e procedimentos padrões. Tudo isso é regido pela Lei de Franquias (nº 8.955/14), que, inclusive, deve ser estudada previamente.

2 – Escolher uma franquia que não tenha “a sua cara”

Alguns empreendedores fazem apenas uma análise rasa dos investimentos necessários e dos lucros que podem ser obtidos, sem levar em conta, por exemplo, se tem afinidade com o ramo escolhido.

É importante que o franqueado tenha o perfil pessoal, profissional, financeiro e comportamental compatível com a franquia que está abrindo. Ele precisa gostar do negócio que está montando, ter o prazer de
trabalhar nesta área, assim conseguirá estar mais presente e ativo, garantindo uma maior taxa de sucesso.

3 – Má avaliação do mercado

Não basta apenas escolher a franquia que tem a sua cara ou a que dá mais lucro. É preciso avaliar se o negócio a ser montado realmente tem público, se existem outros concorrentes já inseridos, quais as oportunidades e ameaças. Tudo começa com uma boa análise de mercado.

Sem uma boa avaliação do mercado potencial, o franqueado corre o risco, por exemplo, de montar uma loja em um péssimo ponto comercial, outro erro comum na administração de franquias.

4 – Falta de planejamento financeiro

Este é o calcanhar de Aquiles de muitos franqueados. A grande maioria tem um perfil empreendedor, sabe se comunicar bem, tem garra, inteligência, sabe vender, porém, na parte financeira acaba patinando e, assim, todo o negócio desmorona.

Por isso é importante que o franqueado tenha em mente alguns cuidados com o seu planejamento financeiro.

Ter capital inicial

Para começar a operação da franquia é essencial que o empreendedor disponha de uma quantia capaz de arcar com os custos iniciais de aluguel ou compra de um espaço, decoração, material promocional, treinamentos, contratações e etc.

É importante que ele saiba de antemão tudo que precisará ser investido para não ser pego de surpresa, evitando se endividar.

Ter capital de giro

Outro ponto essencial é planejar um capital de giro para as despesas cotidianas do negócio, como pagamento de funcionários, insumos, energia, água, internet e demais gastos, essenciais para que a franquia sobreviva aos primeiros meses, enquanto o fluxo de caixa não se torna positivo.

Defina salário para os sócios

É fato que o que mais causa a falência de alguns franqueados é a desorganização financeira, principalmente quando há diversos sócios e não existem regras bem delimitadas com relação às obrigações dos envolvidos na sociedade e sobre o retorno de seus investimentos.

Para evitar alguns problemas, é importante que seja definido um valor fixo de retirada para os sócios. Ou evitar retiradas nos primeiros meses, priorizando o investimento no negócio. Outro ponto essencial para o bom funcionamento da franquia é evitar misturar as finanças pessoais com as da empresa. Esse é um dos erros mais comuns na administração de franquias e um indicativo de que as coisas não caminham bem.

5 – Não seguir as orientações da franqueadora

Um dos grandes diferenciais de entrar em um negócio como franqueado é que você herda todo o know-how adquirido pela marca ao longo do tempo. O franqueador já passou por diversas dificuldades, já superou todas as adversidades, encontrou uma forma segura e sustentável de manter suas atividades e, então, passa todos os ensinamentos aos seus parceiros.

No entanto, alguns empreendedores deste ramo têm o anseio de fazer as coisas “do seu jeito”, ignorando as orientações da franqueadora. Isso acontece, por exemplo, quando o franqueado decide escolher outro parceiro para a entrega de algum produto ou insumo, diferente daquele sugerido pela franqueadora. Manter os fornecedores homologados definidos inicialmente pela marca garante menos dor de cabeça, visto que já existe uma parceria sólida, garantia de qualidade e vantagens estratégicas estabelecidas previamente.

Outro ponto importante é com relação à comunicação interna e externa. Ela precisa estar em consonância com o que é definido pela franqueadora. O franqueado não pode, por exemplo, adotar materiais de comunicação diferentes daqueles já definidos, mudando atributos, formas de apresentação e etc. É papel do franqueado também informar sua equipe sobre as novidades, garantir que participem de treinamentos e estejam sempre alinhados com os ideais do franqueador.

6 – Não estar presente na franquia

“O olhar do dono engorda o boi”. Esse ditado popular resume uma atitude que deve ser seguida à risca pelo empreendedor que decide abrir uma franquia: ele precisa estar presente! É essencial que participe da gestão do seu negócio, que tenha afinidade com o ramo escolhido, que fique atento às finanças, que busque sempre a qualificação de sua equipe e uma eficiência cada vez maior do seu negócio.

Quanto mais o franqueado estiver presente, menos erros comuns na administração de franquias tendem a acontecer e mais chances essa empresa terá de prosperar.

Estes foram alguns dos erros mais comuns na administração de franquias. Gostou do material? Quer saber mais sobre o assunto? Confira também o nosso artigo Checklist para escolher uma boa franquia de restaurante.

%d blogueiros gostam disto: